DOR NO TORNOZELO E PÉ

O tornozelo é uma articulação que desempenha uma importante função no dia a dia. Responsável por fazer a ligação entre os pés e as pernas, é ali que é gerada a sustentação para o corpo e a estabilidade para ficar em pé, caminhar e correr. 

 

Sua formação é composta por três ossos (tíbia, fíbula e talo), além de uma série de ligamentos e tendões. Por ser uma estrutura estável, é responsável por gerenciar a carga de peso que vem do corpo e distribuir ao pé, estando sujeito a diferentes tipos de dores e incômodos provocadas por estresse e tensão. 

 

Qualquer incômodo na região tem como consequência a dificuldade de sustentar o pé no chão, o que prejudica a capacidade de locomoção das pessoas.

 

A torção no tornozelo é a principal fonte de dor na região, mas o incômodo no local pode estar associado a outros fatores e ter outras causas. Alterações biomecânicas da pisada no chão, por exemplo, pode gerar dores a longo prazo. Isso porque ao concentrar o peso do corpo no lado interno (supinada) ou externo (pronada) dos pés, a articulação do tornozelo é forçada e, com o tempo, fica propensa a lesões. Saiba mais sobre os tipos de dores no tornozelo.

 

Entorses

 

A torção no tornozelo mais comum é quando o pé vira para dentro (a face de um pé fica voltada para o outro), provocando lesão nos ligamentos do lado exterior do tornozelo. Ela pode ser classificada em até três graus, indicando a gravidade da lesão ligamentar. No entanto, na maior parte das vezes trata-se de um caso leve, carecendo de poucos cuidados para a melhora. As entorses geralmente são acompanhadas de inchaço e hematomas. Para alguns casos de lesões ligamentares indico realizo terapia regenerativa com intuito de acelerar a recuperação.

 

Tendinite

 

Inflamação nos tendões do tornozelo, a tendinite pode ser causada por diferentes fatores: desde ao desgaste dos tendões provocados pelo tempo até o uso inadequado de calçados. Ela se manifesta por meio do incômodo ao caminhar, a rigidez para movimentar o tornozelo e o inchaço. Quando o tratamento conservador, com medicações e fisioterapia, não é suficiente, gosto de utilizar infiltrações guiadas por ultrassonografia.

 

Tendinopatia do Tendão de Aquiles

 

O tendão de Aquiles é o mais forte do corpo humano, mas mesmo assim não está livre de problemas. Por ser sofre muita tensão e utilização excessiva esse tendão pode ficar inflamado cronicamente. Dor na parte posterior do calcanhar, dificuldade para caminhar e inchaço são os principais sintomas. O tratamento que utilizo para esses casos são fisioterapia, terapia por ondas de choque e infiltração local regenerativa. 

 

Fascite Plantar (Esporão)

 

A fáscia plantar é um cordão fibroso que inicia-se no calcanhar e se estende como um leque até próximo aos dedos, ficando entre a gordura abaixo da pele e os músculos. A sua porção de origem, junto ao osso calcâneo sofre grande tensão, fazendo com que seja frequente o surgimento de processo inflamatório neste local, o que chamamos de fascite. Algumas vezes forma-se uma proeminência óssea junto a sua origem, o que é chamado de esporão plantar, piorando ainda mais o estado inflamatório. Quando o tratamento conservador, com medicações e fisioterapia, não é suficiente, gosto de utilizar terapias regenerativas guiadas por ultrassonografia.

 

Síndrome do Túnel do Tarso

 

O túnel do tarso é uma estrutura entre o tornozelo e o pé, canal por onde passam nervos, tendões, veias e artérias. Quando a pressão dentro do túnel aumenta, isso pode provocar danos nos nervos e desencadear a compressão que recebe o nome de Síndrome do túnel do tarso. A dor se manifesta pela sensação de queimação e formigamento, podendo irradiar para o calcanhar e para os dedos dos pés. Com o tempo, o incômodo pode ser sentido mesmo em repouso. A infiltração de substâncias anti-inflamatórias guiadas por ultrassonografia pode ser bastante útil nestes casos.

 

Outras Causas

 

Outras condições dolorosas podem ocorrer no tornozelo como artrose, artrites, cistos e bursites. Nestes casos após um diagnóstico correto e tratamento conservador, aguns procedimentos intervencionistas como viscossuplementação e terapias regenerativas podem ser utilizados.