DOR NA MÃO E PUNHO: CAUSAS, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

O punho é uma articulação do corpo humano que une o antebraço à mão. Popularmente também chamada de pulso, essa é uma importante região do corpo humano que ajuda as pessoas a realizarem serviços domésticos e laborais. É por causa de sua sensibilidade e flexibilidade que as pessoas são capazes de escrever com destreza, tocar instrumentos musicais e manusear utensílios delicados, por exemplo. Mas também é por sua força que é possível utilizar ferramentas mais pesadas e praticar algumas atividades físicas. Devido à complexidade desta articulação, composta por pequenos ossos, ligamentos e tendões, as causas de dor no punho podem ser diversas.

 

A dor no punho é caracterizada pela limitação dos movimentos da mão, causada pela rigidez e desconforto no punho. Ela também pode se manifestar pelo formigamento e pela sensação de queimação, podendo se espalhar tanto para a mão quanto para o antebraço. Hematomas e inchaços também têm incidências frequentes em pessoas que se queixam de dores na região. A intensidade da dor e a sua localização podem variar de acordo com a estrutura causadora do desconforto, sendo necessário o exame clínico para determiná-la. O aparecimento de caroços no punho também deve ser analisado, já que o cisto sinovial é frequente na mão, também podendo ser tratado.

 

Entre as principais causas de dor no punho estão as lesões traumáticas, causadas pelo impacto sobre a região e geralmente acompanhadas de inchaço. Atividades que exigem esforços repetitivos do punho também entre estão entre as mais incidentes pelo motivo de desconforto na região, provocando, por exemplo, a sinovite (inflamação das articulações). A ação do tempo também se manifesta por meio da artrose. Outras condições específicas, como a síndrome do túnel do carpo, também são comuns e merecem tratamento específico.

 

Principais Causas:

 

Tendinites e Tenossinovites

 

Os tendões dos dedos e mão passam pelo punho, e frequentemente são alvos de processo inflamatório. Os movimentos repetitivos são a principal causa. Após um diagnóstico coreto e tratamento conservador com medicação, medidas físicas (gelo) e fisioterapia, a utilização de infiltrações peritendíneas guiadas podem ser realizadas para acelerar a recuperação.

 

Cistos Sinoviais

 

Os cistos sinoviais ou gangliônicos são formados por acúmulo de líquido no interior de bolsas formadas por tecido sinovial, podem ter ou não comunicação com a articulação. Os cistos se manifestam como caroço doloroso no punho, mão ou dedos. POde ser realizada punção do cisto guiado por ultrassonografia. Durante o procedimento costumo realizar a fenestração do cisto, ou seja, fazer diversas perfurações em suas paredes, diminuindo a chance de recidiva.

 

Dedo em Gatilho

 

O dedo em gatilho é caracterizado pela dificuldade para abertura do dedo após a flexão do mesmo, causando uma dor muito forte. As causas mais frequentes são as inflamações na bainha dos tendões e o espessamento das polias (estruturas que fixam os tendões). O tratamento intervencionista é realizado com punção guiada e injeção de antiinflamatórios na bainha dos tendões ou com a soltura das polias de forma percutânea.

 

Síndrome do Túnel do Carpo

 

A síndrome do túnel do carpo é causada pela compressão do nervo mediano em sua passagem pelo punho. No trajeto para chegar até a ponta dos dedos esse nervo precisa passar por túnel no punho, formado por estruturas ósseas e uma banda fibrosa, junto com tendões veias e artérias. A redução do tamanho do túnel ou o aumento de seu conteúdo pode comprimir o nervo. A causa mais comum é o esforço repetitivo causando edema nos tendões que passam no túnel e comprimindo o nervo. Estados com gravidez e algumas disfunções hormonais também podem estar envolvidos. Fraturas, cistos e variações anatômicas podem estar associadas a síndrome. O diagnóstico além da história e exame físico, pode necessitar de ultrassonografia e eletroneuromiografia. O tratamento conservador, com medicações e fisioterapia e correção do fator causal pode ser efetivo na maioria dos pacientes. A realização de infiltração guiada por ultrassonografia é um procedimento simples e que pode acelerar muito a recuperação.