DOR NEUROPÁTICA

A dor neuropática é um tipo de dor crônica causada por lesões no sistema nervoso central (cérebro e medula espinhal) ou periférico (nervos e gânglios). Podendo ser causada por diversos fatores como diabetes, quimioterapia, compressões nervosas, traumas e etc.

Estima-se que cerca de 10% da população mundial conviva com algum tipo de dor neuropática. A incidência maior é em mulheres e na população acima dos 50 anos.

Os sintomas são característicos, podendo ocorrer dor em choque ou pontada, frequentemente associado a dormência e formigamento no local.

Quanto mais cedo a causa da dor neuropática for identificada, melhores são as chances de tratamento.

 

Principais sintomas

A dor neuropática se manifesta de diferentes maneiras nos pacientes, que podem descrevê-la como a sensação de queimação, de agulhamento, de choques elétricos, entre outros. A intensidade do incômodo varia conforme o estágio de lesão e do grau de acometimento dos nervos.

Os sinais de dor neuropática podem ser vistos de forma espontânea (com dores contínuas ou intermitentes) ou induzidas, caracterizadas como:

· Hiperalgesia: dor acima do esperado como consequência de um determinado estímulo;

· Hiperpatia: dor crescente em reação a estímulos repetitivos em determinadas regiões;

· Alodinia: dor provocada por estímulos não dolorosos.

 

Causas

A neuralgia pós-herpética, a neuralgia do trigêmeo, a neuropatia diabética são algumas das causas conhecidas da dor neuropática, que tem ainda correlação com outras doenças que afligem os pacientes: diabetes, câncer, infecções, herpes, doenças do sistema nervoso central, lesões traumáticas e pós-cirúrgicas, amputação de um membro, entre outros.

TRATAMENTOS

Quando diagnosticada, a possibilidade de tratamento para a dor neuropática irá variar conforme a causa, o local de origem da dor e as escolhas do paciente. Algumas classes de medicamentos como os antidepressivos e anticonvulsivantes são bastante efetivos. Medicações tópicas podem somar aos resultados. O uso da toxina botulínica está sendo cada vez mais empregada para diversas condições. Os tratamentos percutâneos guiados por imagem realizados pelo médico intervencionista apresentam ótimos resultados.